Os melhores conselhos de músicos, para a vida e não só

Os melhores conselhos de músicos, para a vida e não só

Um músico será, por defeito, uma pessoa sensível, em sintonia com o que se passa em volta, a procurar a harmonia na dissonância dos dias. Terá que ter ouvidos e mente aberta para saber mais sobre a sua arte. E, também, será alguém que terá que lidar com diversas pessoas, viajar bastante, sujeitar-se aos limites da vida na estrada e a uma vida no limite. Um cocktail intenso de experiências e atitudes de vida que, expressas e organizadas por alguns grandes músicos, são autênticos tratados filosóficos sobre como encarar a vida e a música.

Porque todos precisamos de alguma orientação, inspiração e muita sabedoria, vamos partilhar convosco conselhos de quem viveu a vida para poder dissertar sobre ela.

músicos  

Woody Guthrie é uma lenda do folk norte-americano, notavelmente reconhecido pela sua atitude política. A 1 de Janeiro de 1943, Guthrie escreveu uma lista de resoluções de Ano Novo que bem podem ser resoluções para toda uma nova vida.

A maioria dos itens são pequenos grandes detalhes do quotidiano, que vão desde a higiene pessoal (“Lavar dentes se os tiverem”)  ao cumprimento de responsabilidades financeiras (”Poupar o dinheiro extra”) até à música:

  • Trabalhar com um horário;
  • Escrever uma canção por dia;
  • Tocar e cantar bem;

Ou seja, ter um método, produção e esmerar-nos no que fazemos. Noutros pontos, Guthrie dá  dicas para uma vida melhor: ler muitos bons livros, manter companhias que não sejam uma perda de tempo, ser mais decidido, combater o fascismo. E dançar melhor, o que, como toda a gente sabe, é como se ninguém estivesse a ver.

Patti Smith criou o seu caminho na Nova Iorque dos anos 70, onde encontrou a sua voz e identidade, caminho que está bem descrito na sua auto biografia Just Kids. Ela partilha neste vídeo alguns conselhos para os jovens, artistas ou não, mas que são válidos para qualquer altura da vida e que assentem em três pilares: integridade, autenticidade e liberdade.

Se há um grande filósofo da música moderna o seu nome é Zappa, Frank Zappa. Ele deu dois conselhos fundamentais para jovens que se estavam a iniciar na música: “não parar” e “continuar, mas quando lá chegarem vão ver que é difícil na mesma.”

Zappa reflectiu muito sobre o papel da música e tinha opiniões sobre tudo, e muito boas.

Informação não é conhecimento
Conhecimento não é sabedoria
Sabedoria não é a Verdade
A Verdade não é a beleza
A Beleza não é amor
Amor não é música
Música é do melhor”
-Frank Zappa

 

Numa versão mais hard core, Henry Rollins  (Black Flag, Rollins Band) dá uma entrevista de 20 minutos a explicar quais as suas dez regras para o sucesso. Rollins atravessou grandes dificuldades na sua juventude, o que se calhar justifica logo o primeiro conselho: motivem-se. E como é que Henry Rollins o faz? “Raiva, medo, o medo de falhar, motivam-me.”

Outros conselhos são trabalhar no duro, arriscar, aprender com o passado e dar sempre o máximo. Ele sabe do que fala.

Para terminar esta pequena lista de conselheiros musicais, temos Dave Grohl, que tem uma visão muito pragmática para os músicos: tocar, tocar ao vivo, tocar bem. Resultou para o Dave, não resultou?

O conselho que nós aqui no Salão Musical de Lisboa vos podemos dar é que tenham os melhores instrumentos com o mínimo de dificuldades, aos melhores preços. E este é o sítio certo para isso.

Publicado no dia 2018-03-02 por Salão Musical de Lisboa Atualidade 0 571

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar