Microfones: as diferenças entre dinâmicos e condensador

Microfones: as diferenças entre dinâmicos e condensador

Quando se fala de microfones, começa-se logo por classificá-los: condensador, dinâmicos, cardióides, omni-direcionais, com fio, sem fio, enfim, depende do uso que lhes queremos dar. Mas uma das dúvidas mais comuns é qual a diferença entre um microfone dinâmico e um de condensador. Primeiro, temos que perceber o que é um microfone. E preparem-se que isto vai ficar técnico.

No Salão Musical, usamos a seguinte definição:

“Um microfone é um transdutor que converte som num sinal elétrico.”

Basicamente, é um mecanismo que capta uma onda sonora nas suas diferentes variações de pressão do ar - o que dá o volume, o tom, o vibrato de uma voz, por exemplo -  e a converte num sinal elétrico que é reproduzido num sistema que faz o processo inverso, transformando esse sinal em ondas sonoras.

A diferença entre um microfone dinâmico e um de condensador está exatamente na forma como captam essa onda sonora:  os microfones dinâmicos usam uma bobina de fio metálico suspensa num campo magnético; os microfones de condensador usam a vibração de um diafragma como um dispositivo condensador.

Os microfones dinâmicos são muito versáteis e resistentes, mas são menos sensíveis que os de condensador. Um dinâmico é ideal para um vocalista rock, por exemplo, mas um cantor de baladas jazz, por usar outro tipo de expressão mais subtil, deverá ficar mais bem servido com um de condensador.

Além disso, os microfones de condensador, por serem tão sensíveis, captam muito mais ruídos, pelo que devem ser usados em ambientes acústicos controlado: os estúdios de rádio usam condensadores, e os vocalistas de rock irão gravar em estúdio também com um, retirando o máximo da qualidade de captação. Fora deste ambiente, são usados em situações de captação muito específicas, como concertos acústicos.

Os dinâmicos acabam por ser usados em todas as situações que implicam mobilidade do utilizador do microfone, seja um cantor num concerto, um palestrante, ou em que a pressão da onda sonora é muito elevada, como na captação de amplificadores com distorção.

Além disso, os microfones de condensador necessitam de phantom power - uma tensão de alimentação contínua de 48 volts - que cria o campo elétrico no condensador, enquanto que a bobina dos dinâmicos não precisa dessa alimentação. E é neste processo que se encontra a diferença entre os dois.

Ainda não estão a perceber? Então o melhor é verem este vídeo, pode ser que ajude.

Se precisarem de mais explicações sobre microfones e qual será o mais indicado, visitem o Salão Musical, onde captamos a vossa onda para a transformar no melhor sinal.  

Publicado no dia 2017-07-28 por Salão Musical de Lisboa Amplificação 0 1425
Tag: microfones

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar