Guild, guitarras para serem tocadas

Guild, guitarras para serem tocadas

Jimi Hendrix não tocava só Strats. O maior guitarrista de todos os tempos era cliente assíduo da famosíssima Manny’s Music, o ponto de encontro fundamental para qualquer grande músico que fosse a Nova Iorque, e foi lá que comprou uma das suas Guild, uma F-212 acústica de 12 cordas. Hendrix teve mais modelos desta marca,  e uma Guild Starfire V usada pelo próprio no Miami Pop Festival em Maio de 1968 foi a leilão no final do ano passado com uma base de licitação de 350 mil dólares. Nada mau para uma guitarra em segunda mão.

Mas, o que é uma Guild?, devem estar muitos de vocês a pensar. A Guild era uma das marcas mais populares na era dourada do rock, ali da segunda metade dos anos 60 até meio dos 70: o John Lennon tinha uma, o Richie Havens levou a sua para Woodstock, Buckley pai usa uma para tocar a Song to the Siren na televisão e anos mais tarde Buckley filho também teve a sua, assim como Tom Waits ou Kim Thayil, dos Soundgarden (que comprou uma aos 19 anos e com ela definiu o som de Seattle nos anos 90).

A Guild começa numa loja de Manhattan em 1945, quando Alfred Dronge abre negócio a vender instrumentos musicais, mas como era guitarrista decidiu fazer guitarras melhores do que as que tinha na montra. Em 1953 associa-se a George Mann, um antigo membro da direcção da Epiphone e começaram a fazer guitarras elétricas e de jazz.

Com o advento da música folk nos anos 60, expandiram o negócio para as guitarras acústicas, e como estavam sempre em cima das novas correntes musicais, na segunda metade da década os seus modelos Starfire e Thunderbird tinham que fazer parte do arsenal de qualquer guitarrista que se prezasse.

Em 1972, Dronge morre num acidente de avião e uma nova era começa para as Guild, que introduzem o formato Dreadnought -  o mais comum das guitarras acústicas de cordas de aço, e que podem ver representado nesta D240E   - com o corte no corpo junto ao braço para podermos chegar mais facilmente às notas mais agudas. A ideia foi tão revolucionária que acabou por ser copiada por TODOS - ênfase no todos -  os outros fabricantes de guitarras que produzem esse formato.

Com o tempo, a Guild transformou-se numa marca de culto. Nos anos 90, guitarristas como Stevie Ray Vaughn e Slash ostentavam as suas em momentos especiais, como no Unplugged do primeiro, e em tantos vídeos onde o guitarrista dos Guns’n’Roses usa a sua Crossroads, de dois braços, desenhada por ele.

Hoje em dia, as guitarras Guild são as ferramentas de músicos como os Black Keys, St.Vincent e David Byrne, demonstrando que estão ainda em cima das novas correntes musicais e nas mãos dos melhores, sem esquecer a sua história e a enorme comunidade de fãs à sua volta.


O lema da Guild é “feitas para serem tocadas”, e nós temos guitarras Guild eletroacústicas, nos formatos Orchestra, Jumbo e Dreadnought, perfeitas para vocês tocarem.  

Publicado no dia 2018-06-01 por guild, guitarra Cordas 0 1015
Tag: guitarra, guild

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar