O que é o Reggae?

O que é o Reggae?

Foto: Wikipedia / Tobias Klenze / CC-BY-SA 4.0

A 13 de Abril de 1973, o álbum Catch a Fire, de Bob Marley & The Wailers, lança o Reggae para a ribalta internacional. Foi o ponto de partida para a globalização de um género que nasceu na zona pobre da capital da Jamaica. Mas, o que é o Reggae?

As origens do Reggae

O Reggae é um estilo musical que nasceu no final dos anos de 1960, no meio dos grupos marginalizados da zona oeste de Kingston, Jamaica. As origens musicais do Reggae estão em dois estilos da ilha caribenha: Ska e Rocksteady.

O Ska é um género nascido nos anos 50, da combinação de mento e calipso caribenhos com jazz e rhythm & blues americanos. O Reggae herdou do Ska o walking bass com as acentuações nos tempos fracos.

O Rocksteady baixou o tempo (o andamento da música) e juntou influências de Soul às raízes caribenhas e latinas. O Reggae foi a evolução natural destes estilos, com um balanço ainda mais descontraído. 

O quinto álbum dos The Wailers apresentou o Reggae ao mundo, mas resultou de uma situação complicada. Bob Marley, Peter Tosh e Lee Perry estavam em Inglaterra numa digressão com o vocalista Johnny Nash. Nash partiu sem aviso para os Estados Unidos e os seus companheiros ficaram pendurados, sem dinheiro para um voo de volta para Kingston.

Marley visita o seu conterrâneo Chris Blackwell em Londres para lhe pedir ajuda. Blackwell, que já tinha editado singles dos Wailers no Reino Unido, fez uma proposta: dava-lhes 8 mil libras para poderem voltar para a Jamaica, se gravassem um disco para a sua editora, Island Records. 

Os Wailers aceitaram. O trabalho de estúdio dessas sessões definiu o som icónico de Bob Marley & The Wailers e, como se diz, o resto é História.

A faixa Stir it up tinha sido composta por Marley já em 1967 para a sua mulher, Rita. Depois de ter tido bons resultados nas tabelas de vendas norte-americanas na voz de Johnny Nash, esta interpretação tornou-se no tema mais representativo de Catch a Fire, considerado um dos 500 melhores álbuns de sempre para a Rolling Stone.

Os instrumentos do Reggae

O som do Reggae é dominado por três instrumentos fundamentais: bateria, baixo e guitarra. São eles que definem a base com a sua acentuação sincopada e criam a base para os outros instrumentos com funções mais melódicas.

A influência latina e caribenha trouxe outros instrumentos de percussão que dão outra riqueza rítmica ao som final.

Vamos ver como estes instrumentos constroem a linguagem do reggae.

Baixo

Para aprender a tocar Reggae no baixo é preciso saber usar as pausas. O tempo mais relaxado permite linhas mais complexas enquanto acentua os tempos fundamentais. Mas, como qualquer bom baixista de Reggae vos irá dizer, grande parte do segredo está nos intervalos entre as notas.

Vejam baixos elétricos no Salão Musical

Bateria

Todos os bateristas devem dominar o básico da batida Reggae. O tempo é perfeito para bateristas que ainda não desenvolveram a velocidade. O seu balanço natural é ideal para desenvolver noções de contratempo, swing e breaks. Não é complicado de aprender, mas os bons bateristas sabem que é difícil de tocar bem. Este vídeo apresenta as três batidas básicas para tocar Reggae.

Vejam baterias acústicas no Salão Musical 

Guitarra

A guitarra Reggae é enganadoramente simples. As influências de Rythm & Blues e Jazz estão presentes na construção dos acordes e nas linhas de transição. É mais do que tocar o acorde no 2 e no 4. Este vídeo raro é uma verdadeira Masterclass em guitarra Reggae.  O guitarrista Tuff Lion explica desde o tipo de cordas a usar até ao movimento da mão ritmo.

Vejam guitarras elétricas no Salão Musical  

Teclados

O teclado teve uma presença muito forte no Rocksteady e no Reggae. Jackie Mittoo foi o maior embaixador das teclas reggae e um dos nomes mais importantes deste estilo musical. Outros teclistas importantes foram Earl Lindo, Robbie Lyn, Pablo Black, Ansel Collins ou Paul Crossdale. Mas como é que se toca Reggae nas teclas? Vejam esta curta lição aos comandos de um Yamaha PSR.

Vejam teclados no Salão Musical 

Sopros

Existe uma grande tradição de seções de metais no Reggae. Os mais comuns são o saxofone, o trombone e o trompete. São utilizados em introduções (como na Buffalo Soldier, por exemplo) e para dar um pouco mais de energia nos refrões ou pré-refrões. São uma parte importante da linguagem do Reggae, como podem ouvir nesta playlist.

Vejam instrumentos de sopro no Salão Musical 

Os músicos mais importantes do Reggae

Com mais de 50 anos de história, o Reggae tem como representantes mais famosos Bob Marley & The Wailers. Os seus discos servem de introdução para este género musical e a figura de Marley é a bandeira para toda a cultura que o rodeia.

Outros nomes fundamentais do Reggae são:

  • Desmond Dekker, conhecido pelo seu single Israelites;

  • Toots and the Maytals, que escreveram a primeira canção de destaque a utilizar a palavra Reggae no título, Do they Reggay (1968);

  • Peter Tosh, originalmente dos Wailers e grande figura da cultura jamaicana e do rastafarianismo;

  • Steel Pulse, uma banda de Birmingham, no Reino Unido, que denunciavam as injustiças sociais e o racismo da sociedade britânica;

  • Burning Spear, ou Winston Rodney, um músico ativista que usou a sua música para expressar as suas perspectivas políticas e sociais;

  • Jackie Mittoo, um dos intérpretes mais refinados do Reggae. As performances de Mittoo ao teclado são referência para muitos músicos modernos, em vários estilos.

Outros músicos importantes: Black Uhuru, Gregory Isaacs, Horace Andy, Aswad. Mas há muitos mais que podem conhecer também nesta playlist:

Reggae vs Reggaeton

É preciso esclarecer uma dúvida muito comum entre as gerações mais jovens: o Reggaeton e o Reggae são estilos musicais diferentes

O Reggaeton surgiu nos anos 70 no Panamá como uma versão do Reggae cantado em espanhol. E é aí que acaba a proximidade entre estes dois estilos. Nos anos 90, migra para Porto Rico. A forte influência do Rap e Hip Hop traz um lado mais discursivo às letras e as músicas são construídas a partir de samples, em vez de uma banda completa.

A atitude é também completamente diferente, com o Reggae a abraçar a iluminação espiritual, a celebração da vida e o amor à Natureza.

Cultura Reggae: o mundo a verde, amarelo e vermelho

O Reggae como muitos outros estilos de música popular, era a voz dos marginalizados. A sua popularidade contribuiu para o debate internacional sobre a injustiça social, a resistência, ao mesmo tempo que celebrava o amor e a humanidade. Grande parte do apelo do Reggae está no cruzamento da sua componente intelectual, no posicionamento sociopolítico, no lado sensual, na busca espiritual e, atualmente, na militância ecológica.

Hoje em dia, o Reggae faz parte da vida de uma ampla seção transversal da sociedade, incluindo vários géneros, grupos étnicos e religiosos que abraçam esta música como veículo de comentário social e meio de celebração. O Reggae é a voz que todos usam para se manifestar e encontrar.

Em Portugal, o Reggae está bem vivo, com um seguimento fiel e uma produção musical de respeito. O site Selajahfary.com tem as últimas notícias, os lançamentos musicais e os eventos da cultura Reggae em Portugal. Se o verde, amarelo e vermelho são as vossas cores, façam-lhes uma visita.

Visitem também a nossa loja online, temos os instrumentos ideais para tocar e celebrar a música Reggae, em todos os tons.

Publicado no dia 2022-04-20 por Salão Musical de Lisboa Atualidade, Cordas, Percussão 0 208

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar