Como afinar a vossa guitarra

Como afinar a vossa guitarra

Vocês já aprenderam a música toda, as harmonias, o ritmo, as linhas de transição e a melodia. Está tudo ali na ponta dos dedos, pronto para sair logo a partir do primeiro acorde. 1, 2, 3, 4, e...mas o que é que é isso? Não devia soar a um coro de gatos a querer fugir de um piano a cair de um sétimo andar!

Já explicámos como sacar o melhor som da vossa guitarra, e dissemos também que é preciso mudar de cordas regularmente, mas toda a nossa ajuda não vos serve de nada se o vosso instrumento não estiver afinado. Esta é uma das operações mais básicas para qualquer músico, mas que alguns principiantes se esquecem de fazer. É por isso que muita gente perde amigos enquanto não aprende a afinar a sua guitarra.

Como afinar a vossa guitarra

A afinação normal de uma guitarra de seis cordas é, da corda mais aguda  para a mais grave - ou debaixo para cima - Mi-Si-Sol-Ré-Lá-Mi, sendo que, de Mi a Mi, vão três oitavas. Há várias técnicas para afinar uma guitarra, mas recomendamos sempre o uso de um afinador: são muito precisos, e ajudam a treinar o ouvido.

Com um afinador espetacular como o Korg TM40 podem ligar a vossa guitarra e tocar no Mi mais grave. Os afinadores usam a nomenclatura anglo-saxónica logo, o Mi é um E (para saberem porque é que as notas têm o nome que têm, leiam esta entrada na Wikipedia, é muito interessante). Quando o ponteiro estiver mesmo a meio e virem uma luz verde, está afinada. Procedam de igual modo para as restantes.

“Só isso?” perguntam vocês. Não, façam o mesmo no sentido inverso. A alteração da tensão das cordas afecta a curvatura do braço e a distância da pestana  - que é onde assentam as cordas do lado dos afinadores - à ponte, no corpo da guitarra.  Isso vai fazer com que as cordas já não estejam tão afinadas como as deixaram da primeira vez.

E se as cordas são novas, ainda vai demorar um bocado até que o enrolamento nos afinadores estabilize na sua tensão óptima, sendo normal que a afinação vá descaindo. Por isso é que nunca se trocam cordas no dia do concerto, porque ela vai estar constantemente a desafinar. O público vai pensar que vocês não sabem tocar, e os vossos colegas músicos vão chamar-vos de amadores para baixo.

Se não tiverem um afinador, podem afinar as cordas relativamente umas às outras, ou seja, se acharem que o Mi está lá perto da afinação certa, se carregarem no 5º traste e vai-vos dar a nota de...Lá! Se está Lá, como a corda seguinte é essa nota mesmo, podem ir afinando assim corda a corda, com a salvaguarda que o Si na corda de Sol é no 4º traste. Podem usar um diapasão (Lá, 440hz) e usar essa corda / nota como referência.

Os harmónicos sobre o sétimo traste dão para afinar pelos harmónicos do 5º traste da corda acima (atenção outra vez às cordas de Sol e de Si). O Justin Sandercoe, um dos professores de guitarra no YouTube que recomendámos, explica como fazer isto. No entanto, há quem não aprove este método.  

Estes métodos podem não ser muito exactos numa guitarra com alguma curvatura de braço, cordas velhas, se houver má colocação dos dedos ou má intonação, sem falar de alguma falta de ouvido, mas para dar uns toques servem.

A Fender, uma das marcas aqui do Salão, tem um vídeo que explica como afinar a guitarra, porque sabemos que alguns de vocês têm que ver para fazer. Em vez de um afinador, usam a app deles, que é muito boa, mas deve servir como solução de recurso. Nenhum músico profissional que se preze vai dar um concerto ou gravar em estúdio com uma guitarra afinada pelo telemóvel.  

Demorem o vosso tempo a afinar, e respirem. É uma excelente forma de se concentrarem antes de se exibirem.

Publicado no dia 2017-12-07 por Salão Musical de Lisboa Cordas 0 357
Tag: afinar

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar