Como calibrar a guitarra

Como calibrar a guitarra

A guitarra elétrica é um instrumento mais sensível do que pode parecer à primeira vista. São vários os elementos que se podem ir alterando com o tempo, o uso, e as condições ambientais, como as cordas ou o braço. As cordas são fáceis de trocar, mas ajustar a curvatura do braço, a altura da ponte e dos pickups, a acção ou a intonação da guitarra são procedimentos mais exigentes e subtis.

Estas são apenas algumas indicações, que alguns de vocês estarão à vontade para aplicar, mas recomendamos que estes procedimentos sejam feitos por um especialista, seja um técnico numa loja, ou um luthier, até porque eles terão a competência, experiência e ferramentas necessárias. Pelo menos, podem ficar com uma ideia básica de como existem vários parâmetros que necessitam de ser ajustados para que a vossa guitarra seja mais fácil de tocar e soe melhor.  

Braço direito

Um dos problemas mais comuns em guitarras pouco cuidadas é o efeito “arco e flecha”, em que o braço está tão curvado que quase que podemos sair por aí armados em Robin Hood a disparar setas com a nossa guitarra. Ou então, está tão curvado para trás que as cordas nem soam.

Podem pegar na guitarra e olhar em perspetiva, desde a ponte até à extremidade do braço, e verificar visualmente se existe algum tipo de curvatura. O método mais eficaz será pegar numa régua e colocá-la de lado no braço para ver se assenta em todo o seu comprimento. Façam isso tanto do lado das cordas mais graves como das agudas, para terem a certeza de que o braço não está empenado.

Este procedimento deve ser feito com muito cuidado, pois afeta a estrutura do instrumento e, preferencialmente, por um profissional.

Se virem que existem espaços onde não deviam existir, está na altura de ajustarem a alma. Da guitarra, claro, esperemos que a vossa não tenha problemas.

Dentro do braço da vossa guitarra existe um varão, o truss rod, em português tensor ou alma, que serve para ajustar a curvatura do braço. Normalmente está acessível numa das pontas do braço - junto à cabeça da guitarra ou mesmo no corpo - , numa reentrância que pode ou não estar tapada, dependendo do modelo. Verifiquem sempre a sua localização recorrendo às referências da marca.

O ajuste é feito com uma chave Allen. Primeiro devem soltar as cordas um bocado, e só depois fazer o ajuste. Esta intervenção deve ser feita de forma delicada, para não comprometerem a integridade do braço.

Se o braço estiver convexo, ou seja, bom para o Robin Hood, girem devagar o tensor no sentido contrário aos ponteiros do relógio, nunca mais do que um quarto de volta, no máximo. Como dissemos, podem dar cabo do braço.

Se estiver côncavo, façam o oposto. Os efeitos demoram um dia ou dois a fazer-se sentir, até que o braço se ajuste à posição. Afinem a guitarra novamente, e repitam o processo até que esteja perfeito. O diretor do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Fender explica o processo e os riscos que devem evitar.

Se o braço estiver bem ajustado, então podem partir para as outras  

Acção

A acção de uma guitarra não se refere às vezes que vocês lhe pegam para fazer solos épicos, mas à altura das cordas. Dependendo do vosso estilo de tocar, podem querer ter as cordas mais perto ou mais longe do braço, mas sempre sem trastejar.  Por exemplo, guitarristas rápidos como solistas de metal ou guitarristas de jazz vão preferir uma acção baixa.

Este ajuste pode ser feito normalmente na ponte da guitarra, subindo ou baixando todo o apoio apertando ou individualmente no apoio das cordas. Mais uma vez, varia com o modelo que têm. Fica aqui um exemplo para a Fender Stratocaster, mas podem encontrar mais informação para outros modelos online.

Altura dos pickups

Os pickups funcionam como um microfone. Quanto mais perto estão, mais sinal captam, mas isto não quer dizer que os devam colocar encostados às cordas. Os pickups devem captar um sinal de qualidade e, de acordo com as características dos vossos pickups, deverão ajustar a distância entre eles e as cordas para obterem um melhor rendimento.

Por exemplo, o pickup deverá estar mais baixo do lado das cordas graves e mais alto nas agudas, para que não saturem nas frequências mais baixas e captem corretamente as mais altas.

É um ajuste que terá que ser sempre feito usando os ouvidos. E uma chave de estrela.

Tyler Delsack, do Richmond Music Center mostra como o fazer.

Intonação

A vossa guitarra dá todas as notas afinadas do primeiro ao último traste? Provavelmente não, mas podemos corrigir isso.

Primeiro vamos observar uma propriedade física das cordas: uma corda solta terá o seu harmónico uma oitava acima exatamente localizado no ponto intermédio das suas extremidades. Ou seja, é exatamente a meio da corda que iremos encontrar o harmónico naturalcorrespondente à nota da corda solta. Experimentem com um elástico ou um fio de nylon entre os dedos e vejam se não temos razão.

O meio das cordas da guitarra encontra-se no 12º traste, portanto. Mas o harmónico e a nota que dão premindo-a no 12º traste podem não estar exatamente afinadas. É preciso ajustar a intonação.

Primeiro, afinem a guitarra, de preferência com um afinador preciso. Depois, com a guitarra sempre ligada ao afinador, vejam se a nota do harmónico no 12º traste é a nota certa. Toquem a nota real no 12º traste e vejam se é igual ou há uma variação.

Se houver uma variação, basta ajustar a distância entre os apoioe das cordas, usando uma chave de estrela: aumentem essa a distância recuando o apoio caso de a nota for mais alta do que a oitava natural; o oposto, se for mais grave. Voltem a afinar, verifiquem se afinador vos dá o mesmo valor, e passem à corda seguinte.

E estes serão os principais ajustes para a vossa guitarra ser mais precisa e tenha melhor som.

Mais uma vez, recomendamos que estes procedimentos sejam realizados por um profissional especializado, já que podem interferir com a integridade do vosso instrumento. Acima de tudo, esperamos que tenham percebido que podem estar atentos a outros detalhes na manutenção da vossa guitarra.

Se não quiserem arriscar estragar a vossa guitarra, o Salão Musical de Lisboa fornece assistência técnica especializada de instrumentos.

Passem por cá e saibam o que podemos fazer por vocês, estamos na Rua da Oliveira ao Carmo 2, mesmo num cantinho do Largo do Carmo.

Publicado no dia 2017-11-30 por Salão Musical de Lisboa Cordas 0 577

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar