É uma guitarra portuguesa, concerteza, mas qual?

É uma guitarra portuguesa, concerteza, mas qual?

A guitarra de fado é um símbolo tão importante da identidade nacional que se transformou na guitarra de Portugal.

Continuamos sem saber se a “nossa” guitarra é de origem árabe ou descendente da cítara europeia mas, à boa maneira portuguesa, fizemo-la sentir-se em casa, e por cá anda desde o século XVIII.

As guitarras mais populares da época eram fabricadas em Inglaterra, por um fabricante chamado Simpson, que usou nos seus modelos o actual sistema de afinação em leque. Era tocada principalmente pelas senhoras da alta burguesia, mas quando os instrumentos de cordas passaram de moda em toda a Europa como instrumento de salão, quase que desapareceu.

Só que o seu som brilhante, que cortava a melancolia em linhas tristes e emotivas, passaram a acompanhar as classes mais pobres que se juntavam à noite nas tabernas para cantar uma vida difícil e um destino traçado a sofrimento. Nascia o fado, uma estranha forma de música.

https://en.wikipedia.org/wiki/Portuguese_guitar#/media/File:Jose_malhoa_fado.jpg

A guitarra portuguesa define-se como instrumento solo e de acompanhamento à voz ao longo do século XIX. Distingue-se dos outros cordofones por ser construída em forma de pêra e ter seis ordens de cordas. Já teve várias afinações, sendo as mais comuns a de Lisboa (agudo para grave - Si, Lá, Mi, Si, Lá, Ré)  e a de Coimbra (um tom abaixo - Lá, Sol, Ré, Lá, Sol, Dó). Outras variantes são a afinação Natural (Si, Sol, Mi, Si, Sol, Mi) e a 

Afinação Mouraria (Si, Sol, Mi, Si, Lá, Mi).

Só que, não existe apenas uma guitarra portuguesa, mas três, com ligeiras diferenças entre si.

A guitarra portuguesa, é construída tradicionalmente com tampo em abeto (spruce) ou pinho da flandres, com o fundo e as ilhargas em pau santo, mas existe em versões diferentes ao longo do país, graças aos contextos em que se insere: Porto, Lisboa e Coimbra.

A guitarra portuguesa do Porto é em tudo semelhante à de Lisboa, mas tem a caixa mais pequena. Usa a mesma afinação e distingue-se por ter a voluta - a cabeça da guitarra no topo do braço - esculpida em forma de flor ou de dragão.

Como a guitarra de Lisboa, é um instrumento vadio que preenchia as noites das tabernas nas mãos das classes mais baixas a acompanhar fados de xailes negros e as histórias trágico-românticas dos mais desfavorecidos.

A guitarra portuguesa de Coimbra distingue-se por ter um som mais grave, muito por causa das maiores dimensões da sua caixa e a escala mais comprida, mas também pela sua afinação um tom mais grave em relação às do Porto e Lisboa.

De aparência tradicionalmente mais modesta, para ser acessível aos bolsos dos estudantes, a guitarra de Coimbra servia para as serenatas às meninas à janela, ou nos momentos solenes da vida académica. A voluta é em forma de lágrima, que simboliza a saudade de uma época única na vida dos estudantes.

A guitarra de Coimbra ganhou estatuto de instrumento erudito pelas mãos de alguns dos maiores mestres da guitarra nacional, como Carlos Paredes.

A guitarra portuguesa de Lisboa tem uma caixa menos profunda que lhe dá um som brilhante e permite ir das melodias mais alegres às mais expressivas, sendo um veículo tanto para fados menores ou corridos.

A sua voluta é em forma de caracol, e podemos encontrar modelos com decorações de luxo e elevada qualidade.

O seu timbre inconfundível definiu um estilo musical distinto que tem recebido a admiração de públicos do mundo inteiro, estando classificado como Património Imaterial da Humanidade, pela UNESCO.

Se quiserem conhecer um pouco mais da história da Guitarra Portuguesa, podem ir até ao Museu do Fado e visitar  a exposição que lhe é dedicada até Setembro de 2019, onde estão presentes modelos modernos e antigos destes instrumentos, provenientes de diversas colecções particulares.

Mas se quiserem começar a vossa coleção de guitarras portuguesas, podem ver as que temos na nossa loja online e em exposição na nossa loja, ali ao Largo do Carmo.

Publicado no dia 2019-07-26 por Salão Musical de Lisboa Cordas 0 352

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar