Uma breve história do banjo

Uma breve história do banjo

O banjo é um instrumento com origens asiáticas, africanas e sul-europeias mas tornou-se no instrumento popular típico dos Estados Unidos. As suas origens no Novo Continente encontram-se nas plantações de algodão, onde os escravos construíram versões caseiras de um instrumento de cordas com uma caixa de ressonância semelhante a um tambor. 

O banjo acabou por sair das plantações para as mãos de músicos itinerantes que o popularizaram de tal maneira que, no início do século XX era, juntamente com o ukulele, o instrumento musical mais fácil de encontrar na América. Antes de ser o símbolo da música bluegrass e country, o banjo era o veículo para instrumentais com diversas influências, até as mais clássicas, definindo o som do ragtime e fazendo parte de agrupamentos de jazz da época. 

Depois de um período em que caiu em desuso, o banjo encontrou um cantinho especial na música folk americana, perdida pelos bosques e quintas dos Estados Unidos rurais, voltando à ribalta graças a Pete Seeger, um dos mais importantes nomes do género nos anos 60. E porque não deixar o próprio explicar e demonstrar o que é a música folk, com um banjo?

Mas o que é um banjo?

O banjo moderno é um instrumento constituído por uma caixa de ressonância que se assemelha a um tambor, com quatro ou cinco cordas que vibram sobre uma pele esticada no corpo.  A afinação comum para bluegrass de um banjo de cinco cordas é Open-G (Sol) D4 B3 G3 D3 G4, sendo a G4 a corda mais aguda de todas.   

Os banjoístas têm ao seu dispor uma enorme variedade de tipos de banjo, de vários tamanhos. Existem até formas híbridas como o banjolele ou o banjolim, que são usados para tocar outras tradições musicais. 

Com tanta variedade e um som tão particular e apelativo, o banjo passou a fazer parte de diversos estilos musicais, desde o jazz ao rock, até ao indie alternativo. Béla Fleck é um dos maiores exemplos do espírito eclético deste instrumento, demonstrado no seu grupo de jazz de fusão Flecktones, onde é acompanhado por Victor Wooten no baixo, de quem já devem ter ouvido falar. 

Para terem uma ideia sumária da história deste instrumento, recomendamos um mini-documentário da PBS onde Béla Fleck e Abigail Washburn guiam-nos pelas origens, influências e evolução do banjo, que é também a razão da sua história de amor.

O banjo está associado ao bluegrass como o instrumento que define a sua sonoridade. Em Portugal temos alguns músicos que interpretam este estilo dando-lhe um toque nacional, como os Stonebones & Bad Spaghetti, que entrevistámos em 2018.

Técnicas de Banjo

O banjo é um instrumento com uma energia própria e uma técnica de dedilhado peculiar. Aliás, técnicas, no plural, como podemos ver neste vídeo onde Noam Pikelny, um dos mais respeitados intérpretes da atualidade e membro dos Punch Brothers, nos explica os três métodos mais populares de tocar banjo.

Aprender a tocar banjo é possível mesmo sem terem um professor por perto. Felizmente conseguimos encontrar recursos para tudo na Internet, e lições de banjo não faltam. Jim Pankey é um dos professores mais populares no YouTube mas existem muitos mais com quem podem começar a dar os primeiros passos neste instrumento.

Ficaram com vontade de aprender mas não têm um banjo à mão para tocar? 

No Salão Musical de Lisboa temos este banjo americano de 5 cordas VGS Select, perfeito para tocar bluegrass, mas que pode servir para tocar o que quiserem, como podem ver no artigo que dedicámos a covers bluegrass de músicas pop e rock.

Poucos instrumentos são tão divertidos e cheios de energia sem ser preciso ligá-los à corrente. 

Publicado no dia 2020-08-26 por Salão Musical de Lisboa Atualidade, Cordas 0 160

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar