Salão Musical de Lisboa Loja de instrumentos musicais desde 1958
Salão Musical de Lisboa Loja de instrumentos musicais desde 1958

Usamos cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Configuração de cookies

Costumização
  • Cookies de terceiros para fins analíticos.
  • Mostre recomendações personalizadas com base na sua navegação em outros sites.
  • Mostre campanhas personalizadas em outros sites.
Funcional (obrigatório)
  • Necessário para navegar neste site e usar suas funções.
  • Identifique você como um usuário e armazene suas preferências, como idioma e moeda.
  • Personalize sua experiência com base em sua navegação.

O que é música caipira?

Publicado por2023-07-14 por 3305
Guardar

A música e a viola caipira já têm um dia oficial. Venham conhecer este estilo musical tão popular no Brasil.

13 de julho de 2023 foi o primeiro dia oficial dedicado à Música e à Viola Caipira no Brasil. A data escolhida é uma homenagem a Cornélio Pires, nascido neste dia em 1884. Cornélio Pires foi um jornalista, escritor e etnógrafo da cultura e dialeto caipiras que, em 1928, registou e editou as primeiras gravações de música caipira (e de anedotas caipiras também!), sendo um dos seus primeiros e principais divulgadores.

Mas, o que é a música caipira e porque merece ser celebrada? É isso que vamos descobrir neste artigo.

O que é a música caipira?

A música caipira é um estilo musical popular brasileiro que surgiu no início do século XX na zona de São Paulo mas que se desenvolveu no sertão, ou seja, nas áreas remotas e agrestes do interior do país. A sua implantação na cultura brasileira foi tão grande que é um género musical muito popular mesmo em centros urbanos.

A música caipira é, no seu formato clássico, cantada por uma dupla masculina num intervalo de terça, normalmente em registo tenor, e que se denomina com o nome de cada um de forma aliterada e ritmo próprio: Tonico e Tinoco, Liu e Léu, Vieira & Vieirinha. As vozes são acompanhadas com uma viola caipira e um violão (ou guitarra, em Portugal).

Os temas da música caipira de raiz são a vida no campo, a luta do homem com a natureza, com outros homens, o amor proibido, a traição, e outras histórias do dia a dia das pessoas do sertão e, muitas vezes, tem um lado cómico para aliviar as dificuldades.

A primeira gravação de uma moda caipira, feita por Cornélio Pires em 1929, conta como Jorginho do Sertão está para casar com três irmãs e acaba por não casar com nenhuma.

História da música caipira

A música caipira confunde-se muito com o sertanejo, que será a versão moderna deste estilo de cariz mais tradicional. Segundo os especialistas, a história da música caipira divide-se em quatro fases:

A primeira fase, que acontece nas primeiras décadas do século XX, foi registada por Cornélio Pires, um grande defensor da cultura caipira e um etnógrafo pioneiro ao gravar, com recursos próprios, não apenas canções, mas também anedotas caipiras. Era ainda a música dos homens do sertão, mas que incluía ainda outros instrumentos para além da viola caipira, como flauta e violino.

A segunda fase teve início por volta de 1940. Nesse período, consolidou-se a formação clássica da música caipira: uma dupla composta por um violeiro e um violonista (guitarrista), com duos como Tonico e Tinoco, Zé Carreiro e Carreirinho, entre outros. Surgiram também as duplas de irmãos, que encantavam o público com suas narrativas românticas.

A terceira fase teve início em 1960, com a influência do rock. A viola caipira foi deixada de lado para dar lugar à guitarra elétrica e o som passou de acústico para eletrificado, com as duplas a serem acompanhadas por bandas completas. O termo "caipira" foi substituído por "sertanejo", representando uma mudança tanto no cenário musical como na própria identidade da música popular brasileira.

Na quarta fase, que começa depois da década de 1980, o sertanejo assume-se como um estilo próprio. Modernizou-se, usa as mesmas ferramentas da pop moderna, os seus artistas são jovens e enche arenas. É mais popular que o funk em muitas zonas do Brasil e também tem muitos apreciadores deste lado do Atlântico.

Apesar das transformações ao longo dos anos, a música caipira é ainda uma expressão autêntica e valiosa da cultura brasileira. As letras e melodias contam histórias diretamente ligadas às raízes e quotidiano do povo do interior do Brasil. É uma celebração da identidade rural e das tradições rurais brasileiras.

A viola caipira

No centro da música caipira, está a viola caipira. Este cordofone é descendente directo das violas de arame portuguesas, ligação que se revela na sua forma e dimensões e também nas cinco ordens de cordas.

Tem um corpo em forma de oito, de cintura estreita, como a viola amarantina, a viola braguesa, ou a viola da terra, e as suas cordas duplas dão-lhe uma sonoridade poderosa e muito presente.

As cordas estão afinadas da seguinte forma: os três últimos pares (de baixo para cima), estão afinados em oitava. Nos dois primeiros pares, a primeira e a segunda cordas são iguais e a terceira e quarta também são iguais.

Afinação da viola caipira

A viola caipira tem várias afinações, dependendo da tradição de cada região, mas as afinações mais comuns são a Cebolão em Ré ou Mi maior, a Rio Abaixo e a Boiadeiro:

  • Cebolão em Ré: Ré (D), Lá (A), Fá# (F#), Ré (D), Lá (A);
  • Cebolão em Mi: Mi (E), Si (B), Sol# (G#), Mi (E), Si (B);
  • Rio Abaixo: Ré (D), Si (B), Sol (G), Ré (D), Sol (G);
  • Boiadeiro: Ré (D), Lá (A), Fá# (F#), Ré (D), Sol (G).

Guia de afinação para instrumentos de cordas

Podem descobrir mais afinações da viola caipira aqui.

História da Viola Caipira

A viola chegou ao Brasil com os portugueses, durante o século XV e era usada pelos padres jesuítas para converter as populações locais através da música. Com os portugueses vieram também os escravos de África, e a mistura de culturas e tradições musicais que é o Brasil contribuiu para o desenvolvimento deste instrumento.

A viola, nas suas diversas versões, era tão popular que se temia - em Portugal e no Brasil - que enfeitiçasse quem a ouvia, sendo acusada de ser um instrumento diabólico. O que prova que a demonização da música não é nada de novo.

No Brasil, ganhou raízes no interior, especialmente no centro-sul do país, uma área predominantemente rural, onde os grandes espaços e o ritmo das estações davam uma toada diferente à música que se fazia por lá. Mas o melhor é ver e ouvir a história e as curiosidades deste instrumento tão brasileiro.

O Professor Daniel Miranda fez uma tese sobre a viola caipira e neste vídeo apresenta um resumo da sua história, para além de partilhar outros recursos como O Atlas Brasileiro Da Viola De Arame, onde podemos conhecer as suas origens portuguesas e a disseminação pelo Brasil.

Cordofones tradicionais portugueses nunca são demais - Blog Salão Musical

Notas finais

A viola caipira é um cordofone fascinante pela sua sonoridade e pela história que canta e música que encanta o Brasil e o mundo há gerações. É um exemplo de como a música cria laços entre diferentes povos e culturas, gerando novos estilos e tradições. E, desde 13 de Julho de 2023 que tem o seu próprio dia, que bem merece ser celebrado.

O Salão Musical tem instrumentos de todos os géneros, dos cordofones portugueses aos seus descendentes, para músicos de todas as origens. Visitem a nossa loja online.

Viola
Caipira APC CAI 1S

Viola Caipira APC CAI 1S

Deixar um comentário
Deixar comentário
Faça login para inserir um comentário
Salão Musical de Lisboa Loja de instrumentos musicais desde 1958

Salão Musical de Lisboa

Crie uma conta gratuita para guardar produtos favoritos.

Registar