Os homens da Telecaster

Os homens da Telecaster

A Fender Telecaster é uma das guitarras elétricas mais importantes de sempre. Foi o primeiro modelo de guitarra elétrica a ser produzido em série e ganhou popularidade pelo corpo sólido e configuração simples. A Tele é um modelo tão básico que muitos guitarristas não a sabem apreciar devidamente. Todos deveriam ter uma na sua coleção, com o risco de se tornar na sua guitarra favorita. 

Estes senhores que se seguem são vistos regularmente com uma Telecaster nas mãos e alguns até têm versões deste modelo com o seu nome. Como sabemos que os modelos de assinatura estão fora das possibilidades da maioria, sugerimos as Fender Squier Telecaster, que mantêm o espírito e a sonoridade originais da Fender a um preço muito acessível, particularmente os modelos da série Affinity

As Fender Squier têm um som excelente, são muito confortáveis de tocar e a qualidade de construção é irrepreensível. São a escolha ideal para guitarristas que queiram alargar a sua coleção de instrumentos e adicionar o som clássico da Tele às suas opções musicais.

E em conjunto com os pedais certos têm nas vossas mãos - e pés - um potencial musical gigantesco ao vosso dispor.

Vamos conhecer alguns dos homens que fizeram da Telecaster o seu modelo de eleição.

Andy Summers

Andy Summers é um guitarrista que sempre se definiu mais pelo som dos seus acordes e aproximação original à composição do que pelo virtuosismo. Para isso contribuiu muito uma guitarra única, como a Fender Telecaster que comprou em 1972, altamente modificada, o que demonstra que a Tele também é um bom modelo de base para experiências de eletrónica. Este modelo teve honras de edição especial da Fender, com atenção até ao mais ínfimo pormenor, como atesta o próprio Andy Summers

A Fender Squier Telecaster Classic Vibe é um modelo clássico com o belíssimo acabamento sunburst de três tons. Os pickups Custom Vintage-Style-Coil Tele dão-lhe um som quente, claro e poderoso. Parte do seu som inconfundível passava também pelo efeito de Chorus, produzido pelo BOSS CE-3, lançado em 1979. Para uma sonoridade mais atual, recomendamos o Super Chorus CH-1 da BOSS.

Vejam Andy Summers com os seus comparsas Stewart Copeland e Sting, também conhecidos como os The Police, a dar espetáculo em 1979, com a Telecaster de Andy em grande destaque. 

Bruce Springsteen

O Boss não deveria precisar de apresentações já que é um dos mais populares e influentes músicos dos últimos 50 anos, com uma carreira que já mais do que longa e rica: é um filão. A capa do seu disco Born to Run tornou-se numa das imagens de referência de Springsteen, com a sua Telecaster bem visível. 


O Boss usa regularmente uma American Vintage '52 Telecaster, em Butterscotch Blonde. A Fender Squier Classic Vibe Telecaster '50s, inspirada na versão clássica da Telecaster, é um modelo fantástico de se tocar a Born in the USA

O Boss também usa pedais da BOSS, como o BF-3, um pedal de Flanger que dá um toque especial à sonoridade de qualquer músico.  

Bruce Springsteen arranca da sua Telecaster toda a emoção que lhe é característica logo no início desta atuação com a E Street Band, no distante ano de 1978.

Jonny Greenwood

O nosso segundo britânico na lista é o guitarrista dos Radiohead, que na sua lista de guitarras - entre as actuais e as que foram roubadas (tendo uma voltado à sua posse quase 20 anos depois) conta com oito Teles. Greenwood é um grande adepto das Telecaster, que também gosta de modificar para criar os sons originais que podemos ouvir nos álbuns dos Radiohead.

Um dos modelos que Jonny Greenwood usa mais é a Tobacco Burst Fender Telecaster Plus. No nosso catálogo temos a versão não-fumador, com a Fender Squier Standard Telecaster RW Antique Burst. Na coleção infinita de pedais e efeitos sonoros de Greenwood, vamos destacar um que está presente no seu setup desde 1995, o BOSS SUPER OverDrive SD-1.

Como curiosidade, Greenwood tem educação musical formal e tocou flauta de bisel e viola de arco antes de se juntar aos Radiohead. Os seus antecedentes refletem-se nesta interpretação de uma peça de Steve Reich com o colectivo ACO Underground. 

Keith Richards

Apenas três coisas sobreviverão ao fim do mundo: os pedais da BOSS, Keith Richards e a Micawber, a lendária Telecaster que acompanha o guitarrista dos Rolling Stones há décadas. Esta é uma das muitas Telecaster que Keith Richards tem na sua coleção, mas é a que faz parte da sua imagem de marca.

A Micawber - batizada segundo um personagem de Charles Dickens - tem algumas particularidades: usa apenas cinco cordas afinadas em open G (xGDGBD), e o pickup single coil do braço foi substituído por um humbucker. 

Escolham uma personagem do Eça de Queirós e batizem uma Fender Squier Affinity Telecaster em Butterscotch Blonde com o seu nome. Usem apenas cinco ou todas as cordas, fiquem sabendo que Keith Richards coloca Ernie Ball 2221 em muitos dos seus instrumentos.

Vejam Keef a explicar porque é que gosta tanto da Telecaster, em todas as suas versões e alterações.

Tom Morello

O guitarrista dos Rage Against the Machine tem uma Telecaster destinada a tocar músicas afinadas em Drop D. A sua Sendero Luminoso, como diz no corpo, está presente em sucessos da banda como Killing in the Name Of. Esta Telecaster é um modelo standard e a decoração é da responsabilidade de Morello, cheia de mensagens políticas, inspirado por Woody Guthrie.

A Fender Squier Bullet Telecaster Black pode ser usada para tocar os grandes riffs de Tom Morello, e o acabamento em preto é uma tela fantástica para as mensagens que quiserem passar. Como vimos, a Telecaster é mais do que um instrumento musical, é uma plataforma de expressão.  

Um dos pedais fundamentais para Morello é o BOSS DD-3, um dos pedais de delay de referência, que já vai na versão DD-8.

Morello conta neste vídeo a história de como adquiriu a sua Telecaster, provando de seguida que não é preciso ter uma guitarra muito cara para gravar músicas de sucesso.

 



A Telecaster nasceu para ser um modelo acessível, fiável e muito capaz para guitarristas de todos os estilos. É altamente personalizável e versátil e anda por cá desde os anos 50 do século passado, em diversas versões e encarnações. 


Escolham uma das nossas e descubram porque é que é um dos modelos favoritos de tantos guitarristas por esse mundo fora.

Publicado no dia 2020-10-08 por Salão Musical de Lisboa Cordas 0 77

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar