De volta aos palcos: Checklist para concertos

De volta aos palcos: Checklist para concertos

Foto  Chris Zhang / Unsplash

A música está de volta aos palcos e muitos de vocês estão ansiosos para tocar para um público ao vivo. Depois de tanto tempo sem dar concertos, não se esqueçam de alguns pormenores fundamentais para que este regresso decorra sem problemas.

Antes do concerto

Se estão ensaiados, sabem as músicas todas e têm tudo o que precisam para as tocar, comecem a pensar para além da sala de ensaios. Nem imaginam a quantidade de músicos que acham que é só chegar ao concerto e assumir a pose de estrela. Para que tudo corra bem para todos - banda, promotores e público - é preciso alguma organização e grande sentido de responsabilidade. 

Se têm uma data marcada, verifiquem que há um acordo válido entre todas as partes envolvidas no evento: a vossa banda, as outras bandas, o promotor do concerto e a gerência do espaço. Todos deverão estar a par dos dias, das horas, dos participantes e das suas funções, da forma de pagamento, que despesas são cobertas por quem, quem é responsável pela logística no local e qual é o equipamento disponível. Se vão ficar a dormir de um dia para o outro, também terão que perceber onde vão ficar. 

Não querem chegar meia hora antes do concerto sem saber sequer em que lugar tocam no cartaz, certo? Mas há mais.

Espaços e promoção

Rider técnico 

Assim que tiverem uma data marcada, ou mesmo antes disso, devem enviar o vosso rider técnico. Se não sabem o que é ou como fazer um, vejam o artigo que fizemos dedicado a este assunto e que é um dos mais procurados do nosso blog. Alguns espaços de concertos disponibilizam o seu próprio rider de palco, o que pode ser de grande ajuda para ter uma noção tanto do espaço como das condições técnicas que vão encontrar.

Promotores

Saibam quem é o responsável pela organização, quem garante o funcionamento da porta, quem faz as contas no final, e como. Os promotores de concertos querem uma casa cheia de gente satisfeita, com o mínimo de problemas. Podem ser uma banda mediana, mas se o promotor gostar de vocês e do ambiente que trazem, de certeza que irá voltar a chamar-vos para tocar nos seus eventos. Pensem sempre de modo profissional em todos os contactos que fizerem com os organizadores.

Devido ao período especial em que nos encontramos, esclareçam também as condições de higiene e segurança sanitária, para poderem estar à vontade e partilhar com os interessados em assistir ao espetáculo: qual é lotação, se há exigência de certificados, e quais as regras a seguir dentro do espaço. 

Comunicação

Foto Tom Dillon / Unsplash

Divulguem o concerto. o mais que puderem: atualizem o vosso site e perfis em redes sociais, refaçam a vossa bio, enviem emails para bloggers, DMs para páginas e perfis de pessoas que poderão divulgar o concerto, enviem emails para os media que se justificam , para rádios locais e universitárias. Anunciem que estão de volta no dia X, no sítio Y, às tantas horas. E digam isso mais do que uma vez,  para que não haja dúvidas.

Abusem do passa-palavra, contactem os vossos fãs e voltem aos métodos clássicos: cartazes e flyers que deverão ser distribuídos e colados dias antes do concerto e, se tiverem uma equipa de rua, no próprio dia. Comuniquem o mais que puderem porque o interesse é vosso. Muita gente vai a concertos porque pode, não para ver a vossa banda. Digam que há um para irem ver que, por acaso, é o vosso. 

Partilhem também as exigências do local, sejam de saúde pública, de vestuário ou de hora de abertura e fecho de portas.

Viagens e logística

Ainda antes de desmontar a sala de ensaios para meter o material todo no carro, é preciso pensar na organização do transporte e deslocação:

  • Quem vai com quem e como? O baterista vai sozinho no seu carro minúsculo que comprou em segunda mão com o dinheiro que lhe sobrou depois de estourar as poupanças na sua bateria de sonho, mas o resto da banda e material provavelmente vai ter que se acomodar com o material em vários veículos. Não deixem isso para a última da hora.

  • Que material precisam de levar?

    • Podem partilhá-lo com outras bandas? 

    • Existe um técnico de som no espaço?

    • Existe um sistema de amplificação?

Esta questão influencia o ponto anterior sobre o transporte - se tiverem que levar um PA e um técnico, ou menos material porque as bandas decidiram partilhar um kit de bateria, então as contas são outras.

  • A que horas devem fazer o soundcheck e quanto tempo têm para o fazer?

  • Qual é o melhor caminho para o local do concerto e a que horas se devem pôr à estrada para estar lá a horas. E “a horas” é “a tempo de tirar o material, montá-lo em palco, e ter tudo pronto à hora de fazer o som”. Contratem guias, mapas, GPS, mas não se percam. Essa desculpa já não pega hoje em dia.

E não se esqueçam de nenhum membro da banda pelo caminho. Já aconteceu mais vezes do que possam imaginar. 

Durante o concerto

Foto NeONBRAND / Unsplash

Durante o concerto, os membros da banda devem estar em sintonia, não só entre eles mas também com o público. Por isso, não se esqueçam de preparar a vossa presença em palco. Se usam multimédia ou outros efeitos especiais, gostam de usar roupa específica (estão num palco, o cenário é importante), isso deve ter a sua própria checklist. Mas há outros itens que devem ser preparados de antemão.

  • Setlist - a lista de músicas que vão tocar deve ter sido a razão do vosso último ensaio. Não façam a setlist meia hora antes de subir ao palco, nem a escrevam num guardanapo que pediram no bar. A setlist deve estar definida antes de saírem de casa e impressa em letras grandes para serem lidas, sem óculos, num palco que ora está escuro ora muito iluminado. 

  • O que dizer - os músicos são performers, e as interações com o público devem ser pensadas antes do concerto. Falem o necessário para estabelecer uma relação e cativar as pessoas, mas não demasiado. Estamos fartos de gente que não se cala em reuniões por Zoom. 

O vosso público quer ouvir música e divertir-se, não para levar com dissertações sobre como o último ano foi difícil ou para confissões pessoais. O veículo da vossa mensagem é a música que fazem, o resto é incentivo e charme. 

Após o concerto

Se chegaram até aqui sem nenhum percalço, avisamos já que os maiores desastres acontecem depois de um concerto. Estão cansados, por vezes frustrados porque o concerto não correu assim tão bem, há uma tentação em ceder à descompressão com distrações externas. É importante manter uma boa atitude e respeitar quem fez os possíveis para que o vosso espetáculo fosse um sucesso.

Mas ainda há muito para fazer. Como o desmontar do palco consegue ser caótico, é melhor estarem atentos ao vosso material e às condições em que o vão levar para casa. É que se coube na carrinha na ida, tem de caber na volta. 

  • Verifiquem a lista do material que levaram para não se esquecerem de nada ou levar material que não é vosso.

  • Saibam onde estacionaram o carro. A sério, não é só embaraçoso como vos vai atrasar mais do que querem.

  • Falem cordialmente com os responsáveis do espaço e com os membros das outras bandas, agradeçam ao staff, técnicos de som, empregados de bar e à senhora da limpeza. Cada uma destas pessoas é um potencial fã ou pode ter influência no vosso futuro.

Na música, assim como na vida, é importante criar boas relações. Bandas há por aí muitas, mas as que voltam sempre são as que melhor impressão deixaram nas pessoas que trabalharam com elas.  

  • Tirem um bocado para pensar no que correu bem e no que deve ser melhorado. Resolvam isso na sala de ensaios. Não é depois de um dia destes com muita adrenalina à mistura que se vão tomar as melhores decisões.

O que não podem esquecer nunca

O material tem sempre razão. Evitem o risco de avarias levando sempre material que está em condições e tenham, sempre que possível, equipamento de prevenção. Os acidentes acontecem, como partir um braço de uma guitarra a meio de uma música. Se tiverem um instrumento sobressalente com as definições que usam o problema resolve-se rapidamente, sem terem que contar com a generosidade alheia.

Vale a pena ter mais do que uma guitarra ou baixo, ou um microfone extra para o vocalista, por exemplo. Há opções muito acessíveis que vos podem safar perfeitamente de situações apertadas.

Tenham sempre consumíveis ao vosso dispor e estamos a falar de cordas, palhetas, baquetas, peles de bateria e cabos. Já que falamos de cordas, não coloquem um conjunto novo uma hora antes de tocar nem façam uma semana de ensaios com elas, senão no dia do concerto já não são novas. 

Glenn Fricke, no seu estilo muito peculiar, partilha alguns destes pontos e ainda mais alguns, para que tudo corra bem no vosso regresso aos palcos.

 

O que não pode faltar é as ganas de tocar para pessoas a sério, à vossa frente. A música une as pessoas e estivemos afastados uns dos outros e da música ao vivo durante demasiado tempo.

E é tão simples: sejam profissionais, organizados, responsáveis, simpáticos e tudo irá correr pelo melhor. Apreciem o momento e façam com que o vosso público o aprecie também, convosco.

Como quem vai para o palco avia-se no Salão Musical, o último item desta checklist é:  visitem a nossa loja online, temos tudo o que precisam para que não vos falte nada na hora do vosso concerto.

Publicado no dia 2021-08-19 por Salão Musical de Lisboa Atualidade, Palcos e Festivais 0 213
Tag: palcos

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ IVA
0,00€ Total

O preço incluí IVA

Pagar