Salão Musical de Lisboa Loja de instrumentos musicais desde 1958
Salão Musical de Lisboa Loja de instrumentos musicais desde 1958

Usamos cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Configuração de cookies

Costumização
  • Cookies de terceiros para fins analíticos.
  • Mostre recomendações personalizadas com base na sua navegação em outros sites.
  • Mostre campanhas personalizadas em outros sites.
Funcional (obrigatório)
  • Necessário para navegar neste site e usar suas funções.
  • Identifique você como um usuário e armazene suas preferências, como idioma e moeda.
  • Personalize sua experiência com base em sua navegação.

Tipos de pratos de bateria

Publicado por2024-01-16 por 4436
Guardar

Que tipos de pratos de bateria existem e para que servem? Descubram já neste guia rápido.

A bateria é composta por vários componentes: tarola, bombo, timbalões e pratos. Para cada um destes elementos existem imensas variantes, e quando falamos de pratos, não só existem vários tipos como cada um tem funções específicas.

Os pratos adicionam textura, cor e dinamismo, como também acentuam algumas partes do ritmo. Compreender as nuances dos tipos de pratos e suas características é fundamental para criarem batidas cativantes e expressivas.

Vamos ver neste guia rápido quais são os tipos de pratos de bateria essenciais e como são usados.

Tipos de pratos de bateria

Ride: a espinha dorsal do groove

Crash: Acentuações Explosivas

Pratos de choque: precisão articulada

Pratos de efeitos: diferentes e especiais

Chinas

Swish

Splash

Escolher pratos de bateria: tamanho, peso e material

Notas finais

Leiam Anatomia da bateria no blog do Salão Musical

Ride: a espinha dorsal do groove

Prato
Zildjian 18 Planet Z Crash Ride

Prato Zildjian 18 Planet Z Crash Ride

O ride, também conhecido como prato de condução ou de ataque, fornece a base rítmica e a marcação do compasso da música. Ou seja, conduz o ritmo. O som do ride é caracterizado por um tinir claro e pronunciado, e grande sustentação. É o prato que se ouve mais no jazz, que lhe dá o swing.

O prato de ride tem três áreas de impacto distintas: a cúpula, que dá um tinir mais seco; o corpo dá um toque definido com alguma sustentação; e a borda, que, ao ser atingida de forma correcta com a baqueta, produz apenas um som prolongado e “molhado”

Os pratos de ride estão disponíveis em vários tamanhos e pesos, sendo os mais leves de jazz e os mais pesados dedicados a estilos mais agressivos de música.

As medidas mais comuns de pratos de ride estão entre 18” e 22”, mas podem ir até às 30”.

Crash: Acentuações Explosivas

Zildjian
16 Planet Z Crash | Prato | Salão Musical

Zildjian 16 Planet Z Crash

Os crash são muito usados para pontuar momentos chave de uma música, acentuando transições entre compassos com grande volume. Com um som explosivo e vibrante, servem também para dar intensidade musical, energia e detalhes dramáticos como, por exemplo, no refrão. Têm um som explosivo,com um ataque rápido e um sustain prolongado.

Um Crash pode medir entre 14 a 20 polegadas.

Leiam 5 razões para tocar bateria no blog do Salão Musical

Pratos de choque: precisão articulada

Par
de Pratos de choque Sabian 14 SBR Hi hat

Par de Pratos de choque Sabian 14 SBR Hi hat

Os pratos de choque (hi-hats) trazem precisão e articulação ao ritmo. Os pratos de choque são uma estrutura composta por dois pratos que fecham e abrem com um pedal, em que o de prato inferior é mais pesado que o superior. Como produzem sons diferentes de acordo com a abertura, oferecem uma gama vasta de sonoridades, desde secos e definidos a soltos e crepitantes.

Podem ser usados tocando com uma ou duas baquetas alternadamente, ou apenas abrindo e fechando com o pé, uma técnica clássica da bateria de jazz que ajuda a definir o tempo enquanto as baquetas se espraiam por outras seções da bateria.

É um elemento tão fundamental - e versátil - de uma bateria que o kit mais básico só precisa de um bombo, uma tarola e um prato de choque.

Leiam Baterias: digitais ou acústicas? no blog do Salão Musical

Pratos de efeitos: diferentes e especiais

Prato
LP LP403 Ice Bell 8 3/4

Prato LP LP403 Ice Bell 8 3/4

Mas há mais pratos para além destes, que são os fundamentais. Para além dos intermédios, como os crash/ride, existe um mundo de pratos especiais, onde a criatividade não tem limites.

Chinas

Os pratos chineses (chinas) oferecem tons exóticos, com uma forma curiosa: é um prato parcialmente côncavo em vez de convexo. Funciona como um crash, com menor sustentação mas um arco sonoro mais amplo.

Swish

O swish é um prato com rebites colocados no corpo para dar uma sustentação semelhante às areias da tarola. A vantagem dos rebites é que o som do prato prolonga-se de forma subtil durante muito mais tempo. É o resultado de uma colaboração entre Gene Krupa e a Zildjian, com uma nova versão criada mais tarde por Mel Lewis.

Splash

O splash original e tradicional foi também inventado e batizado por Gene Krupa em colaboração com a Zildjian Company . Amplamente utilizado na música jazz das décadas de 1920 e 30, o splash surge na pop com Ringo Starr. Stewart Copeland dos The Police trouxe-os de volta à ribalta, graças a um prato de brinquedo que encontrou numa viagem à Ásia. Os pratos de splash proporcionam uma explosão de som rápida e brilhante.

Esses pratos com vários tamanhos e formatos, permitem que os bateristas possam explorar outros timbres e criem sons únicos que os diferenciam.

Leiam 10 músicas fáceis para tocar na bateria no blog do Salão Musical

Escolher pratos de bateria: tamanho, peso e material

O tamanho, peso e material dos pratos afetam o seu som. Pratos maiores geralmente produzem mais volume e sustentação, enquanto os menores oferecem acentuações rápidas e definidas.

A espessura influencia a forma de tocar pois exigem mais força para soar bem. A curvatura também influencia o som de um prato: quanto mais curvo, mais agudo.

Como vimos, os vários tipos de pratos têm medidas diferentes, sendo estes os intervalos mais comuns:

Tipo de prato Diâmetro Espessura Som
Ride 18” to 22” Espesso Tom grave- moderado, ataque baixo, sustain elevado
Crash 14” to 18” Fino-Médio Tom médio-grave, ataque rápido, sustain moderado
Crash/ Ride 16” to 20” Médio Tom médio, ataque e sustain moderados
Hi-Hat 13” to 16” Fino-Médio Tom médio-alto, ataque rápido, sustain curto
Splash 6” to 12” Fino Tom alto, ataque muito rápido, sustain muito curto
China 16” to 24” Fino-Médio Tom grave-médio, moderate ataque e sustain moderados
Swish 16” to 22” Fino Tom grave-médio, sonoridade washy

O peso de um prato influencia a sua capacidade de resposta: pratos mais leves proporcionando uma resposta mais rápida e tons mais escuros.

Os materiais também desempenham um papel significativo na sonoridade dos pratos.

Os pratos de bateria em latão são mais baratos, e são mais moles e macios. Costumam estar incluídos em kits de bateria para principiantes.

A seguir vêm os pratos em bronze, que é uma liga formada por cobre e estanho. Existem três tipos de liga, de acordo com as proporções entre estes materiais: B8, B10 e B20.

  • Os pratos de bateria B8 são normalmente os pratos de série de entrada das marcas de bateria e têm um som mais agudo.
  • Os pratos B10 são mais resistentes e agressivos, bons para bater com mais força. Nem todas as marcas disponibilizam pratos B10.
  • A liga B20 é mais cara, mas oferece um som mais rico, sendo indicados para bateristas que precisam de mais frequências, sensibilidade e dinâmicas no seu som.

Existem outras ligas com proporções diferentes mas estas são as mais comuns. Ao longo do tempo foram utilizados outros materiais, tanto na composição como no revestimento do prato, mas estas foram as que se estabeleceram como os materiais padrão.

O que cada liga oferece é uma sonoridade e resistência diferentes. A B8 é menos rica na sua amplitude e dinâmica mas mais resistente, enquanto que a B20 oferece mais nuances. Por isso, a escolha dos pratos deve estar alinhada com o estilo musical do baterista, para que consigam fazer a vossa bateria cantar com o timbre e volume adequados.

Notas finais

Os pratos de bateria ajudam a criar uma outra camada nas frequências mais elevadas. Se o bombo assenta o ritmo, os pratos fazem-no avançar. São fundamentais para distinguir o disco do funk, o rock do metal, pois é neles que marcamos as acentuações que caracterizam os vários ritmos.

Este vídeo demonstra como ritmos básicos de bombo e tarola tempo podem soar muito mais complexos trabalhando apenas com os pratos de choque.

O Salão Musical tem baterias acústicas e digitais, assim como os seus respectivos acessórios. E, claro, pratos de bateria para encherem a vossa bateria com mais opções e darem novos sons ao vosso ritmo.

Vejam Instrumentos musicais de percussão no Salão Musical

Foto: Shawn Sim / Unsplash
Tag: bateria
Deixar um comentário
Deixar comentário
Faça login para inserir um comentário
Salão Musical de Lisboa Loja de instrumentos musicais desde 1958

Salão Musical de Lisboa

Crie uma conta gratuita para guardar produtos favoritos.

Registar